Mateus 26:17-30

 

17. E, no primeiro dia da festa dos pães asmos, chegaram os discípulos junto de Jesus, dizendo: Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa?

18. E ele disse: Ide à cidade, a um certo homem, e dizei-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos.

19. E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara, e prepararam a páscoa.

20. E, chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze.

21. E, comendo eles, disse: Em verdade vos digo que um de vós me há de trair.

22. E eles, entristecendo-se muito, começaram cada um a dizer-lhe: Porventura sou eu, Senhor?

23. E ele, respondendo, disse: O que põe comigo a mão no prato, esse me há de trair.

24. Em verdade o Filho do homem vai, como acerca dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Bom seria para esse homem se não houvera nascido.

25. E, respondendo Judas, o que o traía, disse: Porventura sou eu, Rabi? Ele disse: Tu o disseste.

26. E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.

27. E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;

28. Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.

29. E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide até àquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.

30. E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras.

 

BÍBLIA SAGRADA.
EDIÇÃO REVISTA E CORRIGIDA.
TRADUÇÃO DE JOÃO FERREIRA DE ALMEIDA.
SBB - 1969.